sábado, 8 de dezembro de 2018

Memo ou a morte do prefeito

No memorando 339/2010 emitido pela secretaria de governo declarava que dia 08 quarta-feira não haveria expediente, pois é aniversário da cidade de Jandira. No mesmo memo (que é gíria de escritório para memorando) deixa implícito que dia 09 e 10, quinta e sexta- feita seria ponto facultativo, deixando a semana bem curta para tanta felicidade e acontecimentos que iriam ocorrer.
Na manhã do dia seguinte a secretária da secretaria de educação, a mando de sua encarregada direta, redige um ofícios de número 06/12 convocando cargos comissionados e baixos cargos concursados, para trabalhar no dia 08 de dezembro, na festa de aniversário da cidade, e esta prática foi repetida por todas as secretarias, diminuindo a expectativa do dia
anterior com o super feriado.
Para quem não conhece como é uma festa institucional de uma cidade pequena, em que a prefeitura é a maior contratante do município, é assim: a secretaria de educação junta sua equipe para fazer o bolo, já o de transpordes e obras, preparam a rua e fazem a mesa para o bolo com velhos cavaletes que a diretoria eventos cobre com uma encardida toalha, já secretaria de ação social na figura da primeira dama, promove corte de cabelo e maquilagem e a saúde mede a pressão da população, o secretário de cultura abre oportunidade para artistas mostrarem seu trabalho e convida músicos da cidade para animarem a festa, tudo voluntário é claro, todos os outros funcionários são obrigados a ir para fazer volume e cuidar de atrações como piscina de bolinhas e tiro ao alvo, tudo isso sem estrutura alguma, nem planejamento.
No dia 07/12 que antecipava a festa, um ofício mau redigido pois não continha destinatário nem assinatura de remetente, rodou pelas péssimas estalacões desta prefeitura, era um funcionário descontente pois ouvirá do chefe de cessão que iria trabalhar normalmente, e teve que desmarcar seu passeio em família, motivou um burburinho entre os funcionários, mas que acataram a contra gosto.
A festa correu tudo bem, com muita correria também, a população mais interessada não compareceu, só estavam presentes funcionários e puxa sacos.
Mas bolo destroçados velas apagadas quem podia foi viajar que não tinha ou tinha que trabalhar bateu cartão nestes dias ensolarados de verão.
Dia 09/12 circula uma carta oficial com poucas páginas, com a agenda do prefeito para as comemorações de aniversário da cidade de Jandira  e convidando para festa que ocorrerá ontem, convites para eventos passados faixa informando evento de ontem é comum de ocorrer em prefeituras. Nesta carta havia várias informações erradas mas a única correta era a entrevista do prefeito seria na rádio as 10h da manhã; Aí todos sabem a história, que o radialista pensando que era fogos ovacionavam o prefeito, na verdade era rajada de Ak47 tudo gravado em áudio.
Como notícia de morte vai a cavalo, sem exageros em falar que o mundo inteiro já sabia, quando a secretaria pela manhã do dia 12/12 segunda feira digita sobre a epígrafe do memo 346/2010 é com grande tristeza que informo a morte do nosso querido prefeito.

sexta-feira, 21 de setembro de 2018

MAR DE MALDOROR

 Desenho de caneta

Pintura a guache

terça-feira, 19 de junho de 2018

segunda-feira, 6 de fevereiro de 2017

Oficina de Estêncil sem corte e Coletiva - Proposta para virada cultural 

Estêncil é uma forma de mascara vazada utilizada para reproduzir imagem, normalmente é obtida através de cortes em uma acetato ou papel. 
Como venho trabalhando com muitos públicos que não possam ou não tem pratica de cortar com estilete, vim desenvolvendo uma técnica de colagem em um suporte que permita criar esta mascara. 

  • A partir de uma imagem própria para estêncil (imagem composta de duas cores)   
  • Cubra com magipac ou filme de pvc, para proteger o a imagem de cola 


  • Com uma tela "filo, véu de noiva ou tuli" cubra a imagem, ela tem que estar totalmente visível 
  • Comesse a colar, pensando sempre em isolar uma das cores da sua imagem (você pode colar com papal ou fita)   



Exemplo de trabalho feito com esta técnica e de forma coletiva  

Mascara feita de colagem 

Aplicação de mascara no muro 



Proposta para Virada Cultural 2017

Para esta virada cultural proponho um dialogo como arte urbana, através de uma oficina que venho desenvolvendo, trata-se de mascara de estêncil coletiva 5 por 10 metros, parte de uma imagem previa em que os participantes vão isolando partes e compondo uma mascara através de colagem, realizada por passantes, trata-se de um trabalho que pode ser realizado por qualquer idade, trabalhando com a ideia de publico rotativo. Sua pintura será feita de forma coletiva como painel aberto e coletivo.


Na imagem acima as pessoas estão trabalhando em conjunto, no chão colando a fita na tela, isolando 
a parte positiva da imagem.

A pintura pode ser feita com spray mas também pode ser realizada com tinta.

CONSIDERAÇÕES

Esta oficina pode participar algumas dezenas de pessoas pois esta na contida a ideá de publico rotativo, é ideal para locais de grande circulação de pessoas, sua duração contando com a pintura é de 6h a 8h tem em seu cerne a uma questão performática.

terça-feira, 1 de março de 2016

Oficinas moveis - Atelie Kcha

Oficinas moveis - Atelie Kcha

No esforço de popularizar a pratica e o contato com técnicas artísticas, venho realizando oficinas na rua, através de uma carrinho de supermercado adaptado pra se transformar em mesa.







As técnicas que realizo neste projeto são: xilogravura e estêncil arte, a escolha é por levar a autonomia de reprodução, possibilitando ao participante o conhecimento básico para criar suas próprias imagens e sua divulgação  

terça-feira, 9 de julho de 2013

domingo, 17 de março de 2013

SP ESTAMPA



Estêncil O Sambador

Este trabalho será Exposto no SP ESTAMPA 2013 / abertura dia 04/03/13