quinta-feira, 7 de abril de 2011

I Bienal Internacional de Gravura de Santos

Tive minhas gravuras selecionadas para a I Bienal de Internacional de Gravura de Santos, e convido a todos para visitação, mais informação abaixo.

Abertura dia 5 de maio as 19:30 hs

Local: Pinacoteca Benedicto Calixto

Av: Bartolomeu de Gusmão, n15 - Santos, SP.

Período de exposição: De 5 de maio a 5 de junho

Horário de visitação: Terça a domingo das 14 às 19 horas.

Projeto Cidade Trêm



Venho a anos trabalhando e refletindo sobre a cidade de Jandira, tenho como certo que sues problemas é alem da má administração publica, é fruto de uma lógica maior, uma perversidade do sistema, mescla princípios da especulação imobiliária e interesses de empresas, pessoas influentes e um estado permissivo.Esta lógica é o espírito capitalista e a suprerexploração do trabalho , que cria cidade inteira, com a única finalidade, a do lucro.

Este projeto, que inaugura agora, faz uma relação entre cidade e a relação de trabalho no mundo capitalista, a escolha do trem pois o mesmo é símbolo exploração das classes desfavorecidas. Cria cidades, na maioria das vezes desprovida de urbanidade formada pela lógica do trabalho, é o pendulo da migração urbana. Este transporte traz a lógica histórica, deforma o espaço das grandes metrópoles com grandes conseqüências, é dúbia sua função é o acesso e a exclusão, mais a grande ironia é sua infinita qualidade perante o transporte rodoviário nas grandes cidades.

Dentro desta realidade objetiva, faço um trabalho sobre a relação cultural e artística na Jandira (se houver interesse neste material entre em contato), alem de desenhos, poemas e outros textos que seguem esta linha, que fazem alusão a esta relação.

Poema: Voltei

Voltei Recife! Foi a saudade que me trouxe pelo braço.
Encontro-me sob sol paulistano e banhado pelas águas turvas da corrupção jandirense! Fora do carnaval, surpreendo minha vila, visto a fantasia, saio com o bloco e brinco na rua. Órfão de urbanidade, bebê bebo, bebo mais e pago mais, não perco minhas raízes.
Os malefícios de uma política historicamente estéril são inerentes o mal, mesmo perante a explosão de vida, símbolo do carnaval. O solo que não esquenta povo não permite o milagre da vida e faz porífera erva daninha, arrancais pela raiz tudo que não é do povo, vamos lavar as ruas com gente, deter a imposta indiferença, banir para sempre a individualidade, cantar a política participativa e o fim da miséria, pois tudo é do povo, é a carne quem diz.

César Riello Santos


"se o povo não guardar esta cidade , em vão vigia a sentinela"



Expedição Morro do Voturuna

Quanto tempo né!

Estes desenhos são parte de um trabalho que venho desenvolvendo a algum tempo, é quase um diário de desenho, pois desenho quase todos os dia, são desenhos que tento representar o dia-dia, são por excelência figurativos;

Tenho muito prazer de Iniciar este Projeto com estes quatro desenhos, pois estes desenhos representam um movimento organizado que vem pensando medidas, para saciar problemas e dificuldades do coletivo. Trata-se da galera de Instituto Usufruto Verdeus locado em Santana do Parnaíba, que vem há muito tempo trabalhando para conscientização para mudança do mundo, com uma proposta eco coerente sem ser romântica.

Estes desenhos são da expedição ao morro Vuturuna, um local histórico da região, esta expedição de dois dias serve pra atentar para importância de manter e criar esforços para preservação do morro, pois nele esta á história material e imaterial de Santana de Parnaíba da região e do Brasil.


Primeira cachoeira, a galera se refrescando.

Projeto educativo e de conscientização para preservação do morro Vuturuna, que propõe o plantio da arvores nativas da mata local.


Participação coletiva no abrir as covas para o plantio

O meu projeto de desenho, com o nome "diario de imagem - caneta e papel" tem como finalidade retratar o dia-dia, é um esforço para se reencontrar com a realidade objetiva e um estudo e aprimoramento da técnica. Utilizo materiais mais acessíveis possíveis, papel sulfit formato A5 que facilita o transporte, caneta biq cristal 1,6 e ponta normal, de preferência preta.

Já tenho muito material, de locais diferentes, que vão de dentro de casa até em viagens incluindo o meio de transição entre um e outro local como trens, estações, aeroporto e dentro de aviões, palestras, bares, ruas e até na intimidade de quatro paredes. Esse é meu intuito um diário de imagens.

Estes trabalhos podem ser reproduzidos, coloridos e transformados em gravuras, estêncil e outras técnicas como aquarela, assim uma forma de inspiração para outras produções.